Sala Inglesa

Ao anoitecer, quando descia de seu quarto, Eva Klabin ocupava sempre a mesma poltrona na Sala Inglesa, onde recebia as pessoas amigas e, após o jantar, permanecia por longas horas ouvindo seus compositores preferidos ou se distraindo com o mistério dos romances policiais de Agatha Christie e Georges Simenon. Junto às pilhas de livros de bolso que colocava a seu lado, uma bandeja de prata vitoriana com copos, balde de gelo e garrafa de whisky.

Nesta sala, revestida de painéis de cerejeira, é possível admirar pinturas da segunda metade do século 18 inglês, época de ouro da pintura retratista, seguida de perto pela pintura de paisagem. Nesta galeria de grandes retratistas, que expressavam em suas obras a elegância e sofisticação da época, estão Sir Joshua Reynolds, Thomas Lawrence, Lemuel Francis Abbot, George Romney e Thomas Gainsborough, autor também de uma paisagem que se intercala entre os retratos.

Merecem destaque especial duas vitrines. A primeira abriga a rara coleção de tânagras - estatuetas de terracota do período helenístico (séculos IV a.C. a I d.C.), descobertas em escavações feitas na cidade grega do mesmo nome. Na segunda, alinham-se os delicados vasos de vidro, ditos romanos, oriundos das escavações arqueológicas da bacia do Mediterrâneo.

Duas outras vitrines, organizadas depois do falecimento da colecionadora, reúnem, em respeito às origens e tradições religiosas da família Klabin, peças de prata para os rituais judaicos: a placa de Tora, o castiçal de oito chamas, menorah para a festa de Hanukah; a Hanukiah, uma espécie de tabernáculo em prata, onde se guardam três bênçãos para serem rezadas nas oito noites da comemoração da Festa das Luzes e três belos cálices alemães com tampa - objetos da Europa central.

Dignos de menção igualmente: o lustre veneziano de estanho com seis braços, do período barroco; o console rococó austríaco de madeira dourada; e o espelho italiano com moldura barroca, também de madeira entalhada e dourada. Sobre o console, um elegante relógio de pêndulo estilo Luís XVI, com caixa de madeira revestida de tartaruga e decorada com incrustações de bronze.